Formação em Psicanálise

 

A partir de três dimensões básicas, a saber, análise pessoal, supervisões e seminários teóricos, possibilidades outras são abertas sendo implementadas e desenvolvidas no campo Institucional.

O desenvolvimento pessoal de cada Membro Filiado ocorre em um grupo que foi selecionado a partir de critérios que levam em conta sobretudo o interesse demonstrado pelo pretendente ao longo de sua vida profissional. A formação é oferecida pelo Instituto de Psicanálise que pertence à Sociedade Brasileira de Psicanálise de Ribeirão Preto.

Desde sua análise pessoal e as três supervisões oficiais obrigatórias com diferentes analistas com funções didáticas, dos seminários teóricos e clínicos, das reuniões científicas, bem como a sua inserção como Membro Filiado em diferentes comissões de trabalho na Sociedade, tecem uma rede de mobilizações de sentidos e significados que propiciam experiências trans-formadoras.

Nesse âmbito, espera-se que ocorra o desenvolvimento de uma visão, postura e ética que sustentem, com profundidade e singularidade, o método psicanalítico. Esta é a função básica de um Instituto de Psicanálise regido por uma Sociedade Componente da IPA (Associação Psicanalítica Internacional).

O fundamento de uma instituição científica é a formação e o aperfeiçoamento dos seus membros, o que é efetivado pelo Instituto e complementado pela Sociedade, que provê e sustenta fóruns científicos nos quais as diferentes ideias e concepções sobre o método psicanalítico são debatidas e ampliadas.

O empenho, a disciplina e criatividade de cada membro permitem que a sua formação se desdobre em diferentes dimensões, tornando-se ao mesmo tempo multidimensional e única, institucional e pessoal.

A formação psicanalítica é oferecida a médicos e psicólogos graduados, registrados nos respectivos Conselhos Regionais. A aceitação de profissionais graduados em outras áreas do conhecimento humano ficará a critério da Comissão de Ensino.

Para ser aceito como pretendente à formação é necessário ser aprovado em processo seletivo que se compõe de duas fases: a apresentação de uma autobiografia em que o pretendente descreve o seu interesse pela Psicanálise e o Curriculum Vitae. Caso o pretendente seja aprovado nesta primeira fase, ele fará três entrevistas com Membros efetivos e Membros efetivos com funções didáticas da Sociedade. A Comissão de Ensino dá a palavra final na Seleção.

Formação
Uma vez aprovado, o pretendente selecionado deverá iniciar sua análise didática.
A análise didática é uma análise pessoal realizada com um analista didata da SBPRP, ou seja, um analista qualificado para esta função.

Esta análise deverá ter a duração mínima de cinco anos, com a frequência mínima de quatro sessões semanais de 50 (cinquenta) minutos de duração.

Os pretendentes selecionados que se tornam então membros filiados que não residam em Ribeirão Preto estão autorizados a realizar “análise condensada”, em duas sessões diárias, em dois dias da semana.

Seminários Teóricos e Clínicos
Os seminários teóricos são coordenados por membros efetivos e membros efetivos com função didáticas da SBPSP. Os seminários teóricos são todos obrigatórios e oferecidos ao longo de 4 anos. O nosso Instituto prioriza na sua formação:

• Estudo da obra de Freud
• Estudo da obra de Klein
• Estudo da obra de Bion
• Introdução ao Método Psicanalítico
• Outros autores como Meltzer, Winnicott, Ogden, Antonino Ferro e André Green.

Os seminários eletivos visam aprofundar os estudos psicanalíticos básicos assim como o estudo de temas instigantes da Psicanálise Contemporânea. Não há uma frequência obrigatória para estes seminários.

Com relação aos seminários clínicos, é obrigatória a participação naqueles oferecidos ao longo da formação coordenados por um analista didata diferente. Nestes seminários, os membros filiados levarão material de sua clínica, para que se faça um exercício de compreensão do material e de correlação da teoria com a clínica.

Supervisões
O membro filiado deverá atender em análise dois pacientes adultos, com a frequência mínima de quatro sessões semanais e uma terceira supervisão em que não há esta obrigatoriedade. Cada um desses atendimentos será objeto de supervisão com um supervisor de livre escolha do membro filiado entre os analistas didatas da SBPRP (excluindo seu próprio analista didata). Ao final de cada supervisão, o Membro Filiado apresentará um relatório a uma banca formada por três membros da Sociedade. Se aprovado, o Membro Filiado poderá iniciar a supervisão subsequente. Cada supervisão terá a duração mínima de 80 (oitenta) horas, com um encontro semanal com o supervisor. Sendo que a terceira supervisão terá a duração mínima de 50 (cinquenta) horas e poderá ser realizada com um analista com funções didáticas de qualquer Sociedade de Psicanálise Componente da IPA.

O Serviço de Atendimento da SBPRP ligado à Diretoria de Cultura e Comunidade oferece aos membros filiados a possibilidade de atender pacientes em pelo menos quatro sessões semanais a um valor mais acessível do que aqueles praticados na clínica privada.

Após a aprovação da terceira Supervisão, o Membro Filiado terá seu nome aprovado em Assembleia da Sociedade passando a ser considerado Membro Associado e será qualificado pela Diretoria do Instituto como Psicanalista.

Formação em análise de crianças e adolescentes
O Instituto da SBPRP está se estruturando para oferecer em futuro próximo a formação em Análise de Crianças e Adolescentes segundo a nova proposta sugerido pela IPA.

A AMFIP (Associação dos Membros Filiados do Instituto de Psicanálise da Sociedade Brasileira de Psicanálise de Ribeirão Preto) foi criada em 2005 com o intuito de congregar os Membros Filiados, buscando promover um espaço de discussão de suas questões, necessidades e interesses durante a formação psicanalítica.

A Associação tem como objetivo possibilitar oportunidades de encontros e trocas de experiências entre colegas, reflexões sobre a formação psicanalítica e representar seus associados junto a professores e diretores do Instituto de Psicanálise da SBPRP, assim como oferecer oportunidades para que os Membros Filiados desenvolvam atividades de seu interesse, participando ativamente da vida institucional.

Desta forma, constitui-se num espaço para se pensar a formação, não só no âmbito da nossa Sociedade de Ribeirão Preto, como também de modo mais amplo, através do intercâmbio com outras associações de psicanalistas em formação e entidades afins. Propiciando, assim, um espaço de valor a ser cuidado por todos nós, Membros Filiados!

DIRETORIA 2016/2017
Presidente - Gustavo Machado Gonçalves da Silva
Vice-Presidente - Carmen Roberta Baldin Balieiro
Secretária Geral - Denise Zanin
Secretário - Fernando de Camargo Aranha
Tesoureira - Luciana Gil da Cunha
Segunda Tesoureira - Maria Fernanda Furtado Diniz
Conselheiros - Ana Lúcia dos Santos, Daniel Rodrigues de Freitas e Leonardo Couri
Suplente - Edna Terezinha Strini Magro